QI QE QS – “Que isso?” por Renata Sottero

Você deve estar se perguntando neste momento o que são essas siglas e o que você tem a ver com elas. Para começar, posso dizer que todas elas fazem parte de você e estão diretamente ligadas a quem você é, a sua personalidade, a forma como você se relaciona e ao que faz sentido para você. Vou um pouco mais além, todos esses “Q´s” contribuem para a sua felicidade.

QI, QE e QS são siglas que demonstram os níveis de inteligência dos seres humanos.  Conhecer essas inteligências e usá-las a seu favor pode fazer toda diferença na sua vida.

 

QI – Quociente Intelectual ou Inteligência Intelectual

O QI é uma medida padronizada que avalia nossas capacidades cognitivas. Representa a forma como os processos mentais se organizam para perceber, aprender, recordar e pensar sobre uma informação captada através dos cinco sentidos.

Durante muito tempo foi considerada a única inteligência humana. Estudos ligados a fisiologia cerebral acreditavam que o homem nascia com determinado número de neurônios e que eles iam diminuindo no decorrer da vida.

 

Velho para mudar

Anos depois, foi descoberto que o cérebro possuia capacidades de adaptação e sua fisiologia podia ser alterada a partir de experiências internas e externas, isto devido a neuroplasticidade cerebral. Além disso, hoje sabemos que nossos neurônios podem se regenerar e que as sinapses cerebrais são responsáveis por essas mudanças na fisiologia cerebral.

Portanto, aquele complexo de “Gabriela”, não pode mais ser usado como desculpa para não substituir velhos hábitos, comportamentos e modos de pensar e viver a vida.

 

“Eu nasci assim, eu cresci assim… (“vou morrer assim”)”

  

Década de 80

A partir da década de 80, pesquisadores da Universidade de Harvard, liderados pelo psicólogo Howard Gardner, identificaram que a inteligência possuia outras ramificações além do quociente intelectual.  A teoria das múltiplas inteligências surgia para apresentar mais 8 formas de inteligência dos seres humanos.

São as inteligências: lógico-matemática, linguística, musical, espacial, corporal-cinestésica, intrapessoal, interpessoal, naturalista e existencial.

Dessa forma, médicos tendem a possuir maior inteligência lógico-matemática. Assim como bailarinos tendem a maior inteligência corporal-cinestésica, psicólogos a maior inteligência intra e interpessoal e biólogos, a naturalista.

Mas isso é apenas uma tendência que pode ser observada devido a facilidade que possuímos em determinada área. Podemos chamar de talento, pois requerem menor esforço.

Essa teoria defende que algumas pessoas possuem um nível mais desenvolvido em determinada área do que outras, mas que isso independe do quociente intelectual.

E isso também não quer dizer que se a minha inteligência corporal-cinestésica não for tão alta, eu não serei uma excelente bailarina. Entretanto, terei que fazer mais esforço para atingir o nível de perfeição.

Quocientes agrupados

Todas as inteligências são importantes, porém 3 delas merecem atenção especial pois estão presentes independentemente da sua profissão, ou área de atuação e interferem em todas as áreas da sua vida.

Sendo assim, destaco o QI, QE (Emocional) e QS (Espiritual) e vou explorá-los abaixo:

QI, como já mencionado, considera os aspectos do pensamento e raciocínio. Até o momento, sabe-se que não pode ser alterado, entretanto, pode ser melhor aproveitado se apoiado nas outras inteligências.

 

QE – Quociente Emocional ou Inteligência Emocional

A inteligência emocional, como expliquei no texto anterior (A inteligencia emocional e o ovo frito), é habilidade de lidar com as emoções intrapessoais e interpessoais, isto é, com as suas próprias emoções e com as emoções dos outros. Foi muito explorada desde a década de 90, quando a inteligência emocional foi bastante difundida após o lançamento do livro Inteligência Emocional por Daniel Goleman.

Desde então, essa capacidade de gerenciamento das emoções para que elas “trabalhem” a nosso favor tem sido fator de grande valorização e diferencial na contratação e na empregabilidade de muitos profissionais. Deve estar, portanto, em constante desenvolvimento.

 

QS – Quociente Espiritual ou Inteligência Espiritual

A inteligência espiritual está ligada a inteligência existencial listada acima. Ela nada tem a ver com religião, mas sim com o propósito, um sentido para a vida.

Neurobiologistas, descobriram um ponto localizado nos lóbulos temporais do cérebro, chamado por eles, de “ponto do divino”, ou “ponto de Deus” como a física e filósofa americana Dra. Dana Zohar cita em seu livro, QS – Inteligência Espiritual.

Esse ponto seria o indicativo do nível de inteligência espiritual. Essa inteligência amplia os horizontes das pessoas, proporcionando aumento da criatividade e é manifestada através da busca de um significado para a vida.

 

Quem tem porque viver pode suportar quase qualquer como (Nietzsche)

 

Pessoas com alto quociente espiritual são mais capazes de usar o espiritual para direcionar sua vida e suas questões pessoais. Consequentemente, lidam melhor com suas emoções e com as emoções dos outros.  Isto porque através do quociente espiritual desenvolvemos nossos valores éticos e crenças que vão influenciar nossos comportamentos e ações.

 

A inteligência espiritual é que permite integrar as emoções intrapessoais e interpessoais, diminuindo a distância entre o eu e o outro.

Dana aponta algumas características de pessoas espiritualmente inteligentes como:

  • Estimulam e praticam o autoconhecimento mais profundo
  • Enxergam as adversidades como possibilidade de alavanca
  • São holísticas
  • Analisam as situações num contexto mais amplo.

 

QE x QI

Segundo Dana, o grande diferencial entre inteligência emocional e espiritual é o poder transformador. A inteligência emocional permite perceber em que situação você se encontra e como se comportar de maneira apropriada dentro dessa situação, enquanto que a inteligência espiritual permite o questionamento sobre ela, por exemplo, se quero ou não permanecer nessa situação. Isso tem tudo tem a ver com o significado que você atribui a situação e quais as possibilidades que você pode ter a partir dela.

 

Como desenvolver QS

Ao contrário do QI, que não pode ser aumentado, as inteligências emocional e espiritual, podem e devem ser estimuladas para se desenvolverem. Diversos estudos comprovam os efeitos e benefícios gerados com o aumento dessas inteligências.

Abaixo cito algumas formas de desenvolver seu Quociente Espiritual:

  • Manter sempre pensamentos positivos
  • Saber quem você é e porque você se levanta todos os dias
  • Viver a compaixão
  • Viver de acordo com seus valores e princípios
  • Viver o momento presente

 

Vale a pena um momento para refletir como você tem usado sua inteligência emocional e espiritual e o que você vai fazer para torná-las cada dia melhor. Afinal, seu momento de vida, sua carreira, seus relacionamentos, estão diretamente relacionados com a maneira como você utiliza essas inteligências.

 

Créditos das Imagens: Pixabay.com  

 

Renata Nanô Sottero inspira pessoas e empresas a realizarem seus objetivos mais elevados. É Coach com certificação internacional pela Sociedade Brasileira de Coaching e pelo CAC (Center of Advanced Coaching), palestrante, conectora de workshops e treinamentos e estudiosa na área de desenvolvimento humano. Bacharel em administração de empresas com espacialização em Comércio Exterior. Possui mais de 15 anos de experiência corporativa com vivências internacionais em diversos ramos incluindo varejo e mercado de luxo. www.renatasottero.com.br

Comentários