Passeios ao ar livre – Rio

A quimio te faz passar por algumas mudanças. Tem que mudar a forma de comer, enjoar só de olhar o “ferro de prender o soro”, ficar careca e inchada que nem um Trakinas (Vá lá,a culpa na “vida real” é do corticoide, o amigo que é “injetado” junto às drogas da quimio, mas a culpa é sempre dela!), e ainda não poder frequentar vários lugares legais porque sua imunidade está no pé (igualzinha à nossa moral de vez em quando…).

Então, para tentar levantar nosso ânimo, vou colocar aqui algumas sugestões de locais onde pessoas com leucócitos no chão possam ir, sem (tanto) medo de vírus, bactérias e outros bichinhos afins. De antemão peço desculpas às minhas amigas de fora do Rio, mas ficam aí dicas para se vocês quiserem nos visitar!
Seria muito legal se pessoas de outras cidades/estados enviassem ideias de passeios pelas suas cercanias também! Afinal, somos um site colaborativo e vamos adorar conhecer outros cantos do país.

E vamos aos passeios cariocash (e simbora chiar comigo!)

Orla das praias: do Leme ao Pontal. Só se segure para não querer pular no mar, caso esteja aquele dia lindo, com um solzinho gostoso, o mar azul, sem ondas… Ai ai! Mas vale a vista e a água de coco. Dica lugar-comum-imperdível: Vá ao Arpoador!

Forte de Copacabana: a vista, também é linda. Existem umas exposições perdidas e ainda tem a Colombo. Se estiver na fase “menos cansada” do tratamento, rola subir o Forte do Leme. A vista é ainda mais linda.

Jardim Botânico: vá com calma, leve a câmera e um lanchinho (pode comer dentro do parquinho para as crianças). Mesmo que você esteja cansado(a), vale a visita. Tem muito lugar para ficar sentado(a), só curtindo o momento-natureza.

Parque Lage: se estiver na semana em que rola se alimentar sem colocar os bofes para fora, tome o café da manhã. Se for durante o fds, chegue cedo. Caso esteja na semana em que nem água desce, vale a mesma dica do JB. Sente-se e curta o momento (e o movimento).

Quinta da Boa Vista Durante a semana, fica mais vazio e pode ser perigoso, mas nos fds fica mais cheio e rola até fazer piquenique. Aproveite e conheça o Museu Nacional.Tem até múmia e meteoro (o Luan Santana, graças, não se encontra lá!). Ah e se gostar, tem o Zoológico.

Parque das Ruínas: aproveite e veja outros passeios para fazer em Santa Teresa. Se estiver num momento turista-master, vale pegar o bonde de Santa Teresa. Ah! E se for no 1o sábado do mês, vale uma volta na Rua do Lavradio (tem a feirinha de antiguidades e as lojinhas, que são bem interessantes).

Cristo/Corcovado (http://www.corcovado.com.br): tipo assim, eu acho linda a vista, mas tem rolado um perrenguinho para chegar lá. Ou é fila para pegar o trenzinho (se estiver muito cheio os vírus e bactérias do mundo inteiro também estarão lá, curtindo a paisagem!), ou tem que pegar uma van…sei lá…se vocês estiverem num momento Funai…fica a dica! Mas se você for turista, tem que ir. Vai de máscara, leva álcool gel, se benze, mas vai. É lindo e especial. Bem, se não animou, outra dica que fica na região é andar nas Paineiras. O mirante Dona Marta também tem uma vista linda, fica no trajeto e é de graça…

Pão de Açúcar: dos programas de turista, é o meu preferido! Acho linda a vista, adoro andar no bondinho, enfim, vale a pena! Quem for do Rio (nascido ou morar), rola checar se está rolando a promoção para pagar meia-entrada.

Pista Claudio Coutinho: Aproveita que está no Pão de Açúcar. É pertinho. Mais uma vez, se você estiver no momento “comida-desce”, rola o Bar Urca (a tal famosa mureta) ou comer uma pizza no Círculo Militar.

Lagoa: Vale para dar uma volta (de bicicleta, a pé, pedalinho), ficar sentada nos píeres, comer alguma coisa (não arrisco o cachorro-quente com 300 leucócitos, mas se você está saudável, ou é uma pessoa que está fazendo quimio e é destemida…vai fundo! É gostoso!)… Ao redor ainda tem umas coisinhas legais: o Flamengo (se você tiver bom gosto!), um complexo de cinemas/restaurantes (o Lagoon) e o Parque da Catacumba. Resumindo: a Lagoa, sozinha, já rende uns 3 fds!

Bosque da Barra: tem muuuuitos anos que não vou lá… Mas para vocês não falarem que meus programas estão muito zona sul… Aceito sugestões Zona Norte também, viu? 🙂

Centro: Ainda existe a opção de dar uma volta no Centro, principalmente aos sábados. Domingo acho que fica muito vazio. Gosto daquela região da Cinelândia, com o Theatro Municipal, a Biblioteca Nacional, o Museu Nacional de Belas Artes, a Câmara dos Vereadores, o Cine Odeon e a Livraria Cultura (na rua Senador Dantas). Na região da Praça XV, vale a pena o Paço Imperial e dar uma andadinha até o Centro Cultural do Banco do Brasil (evite fds ou dias com exposições mais famosas, pois fica muuuito cheio!). A Casa França-Brasil, assim como o Centro Cultural dos Correios, só rola visitar se tiver uma exposição legal acontecendo.

Praça Mauá/Boulevard Olímpico: mais novo point da cidade. E o melhor para quem está com poucos leucócitos: é ao ar livre! Vale andar pela Orla Conde, pegar o VLT (se ele estiver vazio…e tome de álcool gel e máscara), visitar o Museu do Amanhã, o Museu de Arte do Rio, o AquaRio, o Cais do Valongo…

 

Espero que esse mini-guia “Rio com poucos leucócitos” te ajude a curtir a vida mesmo nessa fase. Ficar em casa por alguns dias, principalmente após a quimio, rola, claro. Mas sair e ver o mundo também faz muito bem a saúde. E ajuda na cura. Podesh crer.

Comentários