Idade da Loba

Pois é gente, esse ano faço 40 anos e nunca achei que fosse ficar tão feliz em entrar na casa dos “enta”… Sabe aquela crise da meia-idade? Idade da loba? Blaus? Nem tive. Nem estou tendo. Nem vou ter. Explico.

Não que eu ache que tenha que ter crise aos 20, 30, 40 ou 80… Mas sabemos que no mundo em que vivemos, com a rapidez e agilidade com que as coisas estão acontecendo, cada vez mais parece que vivemos numa sociedade criada e feita por/para jovens. Mulheres nas propagandas são novinhas, empresas contratam garotxs e a felicidade existe apenas se você conquistou seu primeiro milhão aos 20, empreendeu aos 22 e tem o corpinho de 25…

Mas, aí você tem câncer aos 33 (marcante a idade, não?). Sobreviveu à crise dos 30 sem ter seguido a cartilha que te falaram que era legal: não casou e não teve filhos, mas era feliz (sabe Deus como!). Até que suas células resolveram que a vida não seria apenas viajar e comprar bolsas e sapatos. Sim, você ia ficar cara-a-cara com uma doença grave, potencialmente fatal e você ia ter um medo do #$*@& de morrer. É nesse momento que você se dá conta que a vida é sempre linda. Não importa se com rugas, cabelos brancos, pele “engelhada”… Crise dos 40? Eu só quero é chegar aos 70 e depois aos 80 e quem sabe aos 90 e de cabelo lilás.

E cá estou quase aos 40. Foi bom ter vivenciado uma mastectomia aos 33? Nunca. Ter passado por uma quimioterapia que onde eu enjoava até do cheiro da água (ela é inodora mesmo? Não para quem está fazendo quimio), jamais! Ter ficado igual a um kiwi? Imagina! Mas, dessa rasteira que levei, aprendi algumas coisas que ficaram para a vida:

– Quanto mais aniversários eu faço, mas feliz eu fico. Sinal de que estou vivendo e muito.

– Cicatrizes? Sinais de que sobrevivi a poucas e boas. Mas sobrevivi.

– Rugas? Sim, algumas e quantas mais quiserem chegar. Rio e sorrio muito. Que venham até no umbigo.

– Joelhos que não aguentam mais uma noite em pé num salto? Para que servem as cadeiras?

– Por falar em noite… Dormir é bom, né?

E por fim, o que aprendi com a idade mesmo é que cada dia que passa vale a pena ser vivido. Uns vão ser de choro, outros de riso. Mas idade é só uma questão de tempo. E isso é o que mais um paciente oncológico deseja. E com qualidade. Que sejamos felizes até quando Deus (ou a força superior que existe) assim desejar.

E por falar em loba. Acho cafona demais esse termo. Posso mudar? Sugestões nos comentários.

P.S. Aceito presentes em abril.

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.